“Se fosse nos EUA já estaria fritando na cadeira elétrica”, diz Varela sobre goleiro Bruno

Foto: Reprodução / Balanço Geral

No programa Balanço Geral desta quarta-feira (22), o apresentador Raimundo Varela criticou a decisão da justiça, que autorizou a volta do goleiro Bruno aos gramados, após ser condenado pela morte da ex-namorada, a modelo Eliza Samudio.
Com a decisão, Bruno vai defender Clube Esportivo Operário Várzea-Grandense, time de Várzea Grande, em Mato Grosso.
“Isso é um patife. Se fosse nos Estados Unidos já estaria fritado na cadeira elétrica. Agora no Brasil vai jogar futebol”, criticou o apresentador.
“Isso está me dando nojo. Falta de vergonha na cara, é isso que a gente está precisando fazer, tomar vergonha na cara”, reclamou Varela.
Tecnologia do Blogger.