ACM Neto se posiciona contra prorrogação de mandatos de prefeitos e vereadores

Foto: Romildo de Jesus / Tribuna da Bahia

Presidente nacional do DEM, ACM Neto se posicionou, ontem, contra a prorrogação de mandatos de prefeitos e vereadores. No meio político, há quem defenda a ampliação dos mandatos até 2022 para que a eleição seja unificada no país. “Sou inteiramente contrário à prorrogação de mandato. Às vezes, a pessoa fala em prorrogar o mandato por dois anos para ter coincidência de eleição em 2022, mas sou inteiramente contrário. Acho isso muito ruim para a democracia. Penso inclusive que é inconstitucional essa medida”, declarou o prefeito soteropolitano, em entrevista à imprensa. 

Neto afirmou ainda que um possível adiamento do pleito tem de ser discutido a partir de junho. “Torço muito para que isso não tenha que acontecer (a postergação da eleição). Acho que o momento não é de tratar isso. Claro que vai chegar uma hora que o assunto terá que ser tratado pela Justiça Eleitoral, através do Tribunal Superior Eleitoral, e claro também do Congresso Nacional. Quando? Isso vai ter que ser matéria para o começo de junho. Vai ter que ter uma ideia de que como está o Brasil no enfrentamento ao coronavírus e a perspectiva para frente. E se o adiamento será necessário ou não. Eu torço para que a gente chegue lá com a situação bem controlada e que possa ter eleição no dia 4 de outubro. E nada precise ser alterado no calendário. Caso tenha que ser, será uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral e do Congresso Nacional”, pontuou.

O prefeito anunciou, ainda, que vai enviar um projeto de lei para a Câmara de Vereadores a fim de ampliar o pagamento do “coronavoucher” de Salvador, que é um auxílio de R$ 270 concedido pela prefeitura a comerciantes informais e trabalhadores individuais. “Nós estamos ampliando a concessão do benefício de R$ 270 para taxistas, auxiliares de taxistas e para motoristas de aplicativos entre 40 e 60 anos. Na primeira etapa, nós contemplamos para taxistas, auxiliares de taxistas acima de 60 anos”, contou. O gestor soteropolitano também afirmou que vai ampliar o número que pessoas que receberá cestas básicas.
Neto declarou ainda que pediu ao Legislativo soteropolitano autorização para que a Associação Obras Sociais Irmã Dulce opere o Hospital Sagrada Família, que atenderá pacientes com coronavírus durante a pandemia. Também solicitou que os vereadores permitam que a prefeitura mantenha os contratos de médicos convocados por meio de pessoa jurídica. As matérias ainda não têm datas para serem votadas na Câmara. 

O prefeito voltou a descartar a flexibilização de medidas restritivas. “Não há neste momento a cogitação de flexibilização das regras de restrição. Espero muito em breve trazer essas notícias. Na hora certa, vamos anunciar essas medidas. Eu mais do que ninguém quero ser o porta-voz dessa notícia, mas o momento ainda não é esse”, pontuou
O prefeito afirmou que vai limitar o funcionamento dos supermercados acima de 200 m² de área total. “Vamos determinar que cada cliente deve ter reservado 9m². Quando chegar na capacidade, terá que fechar as portas. Vamos limitar também vaga de estacionamento a 50% do número de vagas e só será permitido o acesso de uma pessoa por veículo, exceto se naquele veículo tivermos pessoas com mais de 60 anos ou problemas de imunidade. Ou se for de aplicativo de transporte ou de táxi", anunciou.

Fonte: Tribuna da Bahia


Tecnologia do Blogger.