‘Agora acabou’, dizem assessores militares de Bolsonaro após saída de Moro do governo

Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em pronunciamento de Sergio Moro, na manhã de ontem (24), em que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública anunciou que pediu demissão do cargo, ele também acusou o presidente Jair Bolsonaro de querer interferir na Polícia Federal. De acordo com a Folha, as declarações abalaram fortemente auxiliares militares do Palácio do Planalto. 
Assessores fardados do chefe do Executivo chegaram a reagir com frases como “agora acabou” e apontar “o fim de muitas ilusões, inclusive as nossas”. Houve ainda relatos de silêncio e até de lágrimas nos corredores do quarto andar, onde estão os gabinetes ministeriais.
Em pronunciamento no fim da tarde de ontem, Bolsonaro se defendeu das acusações de Moro e afirmou que ele teria colocado a demissão de Maurício Valeixo da chefia da PF como moeda de troca para uma vaga do então ministro no Supremo Tribunal Federal (STF). Ao Jornal Nacional, Moro enviou arquivos que, segundo ele, comprovariam as suas declarações e desmentiriam as do presidente.
Tecnologia do Blogger.