Distanciamento: Estudos revelam que a distância de 2 metros não são suficientes para atividades físicas ao ar livre

Imagem: Divulgação

Parece que foi só iniciar esse isolamento social que os dias passaram de nublados e chuvosos para dias maravilhosos, ensolarados e de céu azul!⁣⁣
⁣⁣
Dias como esses sempre são convidativos para prática de atividade  física  ao ar livre, e agora, presos em casa, mais ainda!  Segundo as orientações de manter a distância de um a dois metros, seria seguro dar aquela corridinha no bairro, desde que não seja em grupo. Porém, um estudo publicado recentemente por um grupo Belga e Holandês nos chamou a atenção para um fato, e talvez não seja tão seguro como pensávamos.⁣⁣
⁣⁣
Utilizando metodologia de “linha do vento” que é usada para melhorar a performance dos atletas, foi observado que durante uma corrida, por exemplo, ao tossir ou espirrar, as gotículas eliminadas ficam por algum tempo no ar e são diretamente respiradas pelo atleta que vem atrás, mesmo a uma certa distância. Ainda que só respirando, gotículas também vão sendo deixadas para trás e respiradas pelo corredor seguinte, ou são depositadas nas roupas, tornando-as uma potencial fonte de contato.⁣⁣
⁣⁣
Esse teste foi realizado com atletas em várias posições. Lado a lado, diagonal, atrás, etc. O risco existe em todas elas, mas correr na mesma linha parece ser a posição de maior risco de contágio.⁣⁣
⁣⁣
De acordo com esse estudo, a distância recomendada de um a dois metros é efetiva para situações em que as pessoas estão paradas ou em ambientes fechados.  Para situações de caminhada, a distância segura deve ser de pelo menos 4 a 5 metros. Correndo ou pedalando em baixa velocidade, deve-se manter uma distância de pelo menos 10m e pedalando rápido, pelo menos 20m.⁣⁣
⁣⁣
Isso significa que se você está se exercitando numa rua ou parque que tem mais pessoas fazendo o mesmo, mesmo que sozinho, você pode não estar tão seguro quanto pensa. ⁣⁣
⁣⁣
Nosso foco aqui, sempre tem sido ajudar a nos mantermos saudáveis numa situação nunca antes vivenciada pelo mundo. Então, vamos sempre pesar o risco/benefício. Se o risco da sua corrida for maior, melhor trocá-la por uma atividade indoor, que te manterá saudável do mesmo jeito. O importante é não deixar de se exercitar.⁣⁣
⁣⁣
Dra. Mariana Toledo⁣.
Tecnologia do Blogger.