Máscaras: Crianças precisam mesmo usar?

Foto: Reprodução

Após a OMS ter orientado que toda a população fizesse uso de máscaras, muitas famílias tiveram dúvidas sobre essa indicação para as crianças.

De fato a indicação em larga escala é controversa, uma vez que há falta de máscaras apropriadas e grande parte da população precisa fazer uso de máscaras caseiras que não possuem um padrão.

Antes de tudo, temos que entender que as crianças continuam NÃO sendo grupo de risco, mas sabidamente transmitem o vírus. A grande maioria possui sintomas sutis ou não possuem sintomas.

Outro ponto: as máscaras não evitam a infecção em si, mas funcionam como uma barreira física para evitar a disseminação do vírus. Ou seja, usá-la é proteger os outros e não a si mesmo.

Terceiro ponto: criança devem ficar em casa! Só vão sair em casos de extrema necessidade, como ir ao médico ou fazer vacinas.

Desta forma, as crianças devem sim utilizar máscara quando estiverem fora de casa, mas apenas os maiores de 2 anos.

Bebês pequenos não devem usar porque: não conseguem retirá-la sozinhos caso estejam com dificuldades respiratórias e se incomodam facilmente, tocando-a muitas vezes com a mão (aumentando o risco de contaminação).

Crianças que já compreendem e colaboram devem utilizar com o ajuste adequado atrás da orelha e cobertura de boca e nariz pelo período máximo de 2 horas (porque após úmidas, acumulam mais germes)

Tecido de algodão tende a ser mais confortável às crianças, mas não devemos utilizar filtro de papel atrás da máscara, ele fica úmido mais rápido que o tecido!

Vamos deixar as máscaras descartáveis para os pressionais da saúde!

Preferencialmente a máscara deve ter pelo menos 2 camadas e ser manipulada pela face interna caso necessário.

Crianças devem ficar a maior parte do tempo em casa e em casa, não precisa usar máscara!

Dra. Juliana Nardelli
Tecnologia do Blogger.