Em carta, patroa pede perdão a mãe do menino Miguel: “Sou solidária ao seu sofrimento”

Fotos: reprodução/redes sociais

Sari Gaspar Côrte Real, patroa da mãe do garoto Miguel Otávio Santana da Silva, 5, que morreu na última terça-feira (2) após cair do 9º andar de um prédio no Recife, pediu perdão em carta aberta.

O menino estava aos cuidados da patroa, enquanto sua mãe, Mirtes Renata de Souza, saiu para passear com a cadela da família. “Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida”, escreve Sari para a mãe do menino.
Ela diz que está sendo condenada pela opinião pública. “As redes sociais potencializam o ódio das pessoas. Tenho certeza que a Justiça esclarecerá a verdade.” Em outro trecho, afirma que reza muito para que Deus possa amenizar o sofrimento de Mirtes e confortar o seu coração. “Na nossa casa, sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha. E assim permanecerá eternamente.”
Sari escreve que não há palavras para descrever o sofrimento da perda irreparável. “Como mãe, sou absolutamente solidária ao seus sofrimento. Miguel é e sempre será um anjo na sua vida e na sua família.”
A criança morreu na terça-feira (2) após cair do nono andar do edifício residencial Píer Duarte Coelho, mais conhecido como Torres Gêmeas, no bairro de São José. Sari Côrte Real permitiu que ele entrasse no elevador sozinho.
A Polícia Civil de Pernambuco prendeu Sari em flagrante por homicídio culposo após ela deixar que o menino se deslocasse até o andar mais alto, onde escalou um buraco de ar condicionado, caiu e morreu. Após pagamento de fiança no valor de R$ 20 mil, Sari foi liberada.
Para pressionar as autoridades, um abaixo-assinado, intitulado Justiça por Miguel, circula na internet e já conta com milhares de assinaturas.

O texto que ilustra o documento digital diz:"Queremos justiça pela vida do pequeno Miguel e por toda sua família vítima de uma tremenda irresponsabilidade da Patroa. A vida dele importa e vale muito mais que 20 mil reais de fiança! Cobramos por justiça e para que os responsáveis paguem pelo crime".

Para assinar o abaixo-assinado que pede justiça pelo pequeno Miguel, clique aqui.
Tecnologia do Blogger.