“Não recomendo nada”, diz Bolsonaro sobre hidroxicloroquina após novo resultado positivo

Foto: Reprodução

Durante o anúncio de que havia testado positivo para a Covid-19 pela segunda vez, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não sabe se a hidroxicloroquina terá eficácia comprovada no combate à doença. Na noite desta quarta-feira (15) ele afirmou que, mesmo sem comprovação científica comprovada, com ele, o medicamento “deu certo”.

“Então, coincidência ou não, sabemos que não tem nenhuma comprovação científica, mas deu certo comigo. No mais, não existe nenhum medicamento ainda no mundo que tenha comprovação científica constatada. Então é uma situação de observação. Deu certo comigo, deu certo com muita gente. Muitos médicos dizem que a hidroxicloroquina funciona”, afirmou o presidente.

“O futuro vai dizer se esse remédio é eficaz ou não. Pra mim, foi. Credito a ele”. A história vai dizer quem estava certo no futuro e a quem cabe qualquer responsabilidade sobre parte das mortes, porque ninguém nunca disse que não haveria mortes. Haveria”, continuou o presidente.

“Sabíamos da potencialidade do vírus, mas apareceu a hidroxicloroquina, a ivermectina, bem como a Annita também. Mas não estou aqui para orientar ninguém a tomar esse ou aquele medicamento. Procure o seu médico desde o início dos sintomas”, concluiu Bolsonaro.

Desde o início da pandemia, o presidente vem defendendo o uso de medicações sem comprovação comprovada no combate à pandemia. O exército chegou a aumentar a produção da hidroxicloroquina por determinação do governo federal. O presidente chegou a afirmar, inclusive, que usou o medicamento antes de saber que estava infectado pela Covid-19.
Tecnologia do Blogger.