Ministério da Saúde suspende compra de seringas 'até que os preços voltem à normalidade'

Foto : Erasmo Salomão/MS

 Depois de ter conseguido uma oferta para comprar apenas 2,4% das seringas e agulhas que pretendia, o Ministério da Saúde suspendeu a aquisição “até que os preços voltem à normalidade”. O anúncio foi feito hoje (6) pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido).

A justificativa para o adiamento, segundo Bolsonaro, é que os estados e municípios já têm unidades suficientes do material para iniciar a vacinação contra a Covid-19 no país. “A quantidade de vacinas num primeiro momento não é tão grande”, afirmou em nota nas suas redes sociais.

“Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para o seu estoque regular, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem à normalidade”, informou o presidente em uma nota nas suas redes sociais.

Na semana passada, o governo conseguiu uma oferta para adquirir apenas 7,9 milhões das 331 milhões que pretendia comprar em um pregão eletrônico.

Tecnologia do Blogger.