ONG internacional acusa Bolsonaro de tentar ‘sabotar’ medidas contra coronavírus

Foto: Carolina Antunes/PR

 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi acusado de tentar “sabotar medidas de saúde pública destinadas a conter a propagação da pandemia da Covid-19”. O caso foi abordado no Relatório Mundial 2021 e divulgado na última quarta-feira (13). O documento foi elaborado pela Human Rights Watch, uma organização não-governamental (ONG) internacional que é referência em pesquisa sobre direitos humanos.

De acordo com a entidade, diferente do presidente do Brasil, “o Supremo Tribunal Federal (STF), o Congresso e governadores defenderam políticas para proteger os brasileiros da doença”. No capítulo que aborda a situação do país, o sobrenome de Bolsonaro foi mencionado 19 vezes.

Entre os 12 temas abordados pelo documento, o nome do presidente aparece em seis deles: “Covid-19”, “Direitos de mulheres e meninas”, “Liberdade de expressão”, “Meio ambiente e direitos dos povos indígenas”; “Abusos da ditadura” e “Principais atores internacionais”.

Além da Covid-19, a entidade alega que Jair Bolsonaro “acusou, sem qualquer prova, indígenas e organizações não governamentais (ONGs) de serem responsáveis pela destruição da floresta [Amazônica]”.

“O governo Bolsonaro tem enfraquecido a fiscalização ambiental, na prática dando sinal verde às redes criminosas envolvidas no desmatamento ilegal na Amazônia e que usam a intimidação e a violência contra os defensores da floresta”, afirmou.

Tecnologia do Blogger.