Investigada pela morte do marido, Ato protocolar põe Flordelis como titular da Secretaria da Mulher da Câmara

Foto : Fernando Frazão/Agência Brasil

Uma referência postada no site oficial da Câmara dos Deputados, na página da deputada federal Flordelis (PSD), mostra que ela agora é titular da Secretaria da Mulher neste novo biênio legislativo que começa hoje. Ao UOL, porém, a assessoria da deputada e uma coordenadora da Secretaria informaram que se trata apenas de um ato burocrático da Casa. A assessoria da parlamentar afirmou que todas as deputadas mulheres são titulares da secretaria, e que Flordelis não foi indicada a nenhum cargo.

 A parlamentar é investigada pela morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, em 2020 e tornada ré no final de agosto do mesmo ano. De acordo com reportagem da Revista Veja, ela recebeu R$ 10.140.454,00 do orçamento da União para atender os seus pleitos – todos eles descritos como voltados para o atendimento em saúde no estado do Rio. 

Anderson do Carmo foi assassinado com seis tiros na madrugada de 16 de junho de 2019 dentro da garagem de casa. As balas causaram 30 perfurações no corpo do pastor. Após um ano e dois meses de investigações, a Polícia Civil do Rio de Janeiro e o Ministério Público estadual apontaram Flordelis como a mentora e a mandante do homicídio do próprio marido. Os executores, de acordo com as investigações, foram o filho biológico da deputada federal, Adriano dos Santos Rodrigues, e o adotivo Lucas dos Santos.

A deputada só não foi presa devido à imunidade parlamentar. O casal tinha um total de 55 filhos, entre biológicos e adotivos. Flordelis nega as acusações. Ela e os demais réus estão sendo julgados pela 3ª Vara Criminal de Niterói.

Tecnologia do Blogger.