Após fazer acordo com traficantes de drogas, policial civil é preso na Chapada Diamantina

Foto: Divulgação

 Um policial civil suspeito de tráfico de drogas foi preso temporariamente na última quarta-feira (2) na Chapada Diamantina. Além dele, outros dois policiais civis e um agente administrativo foram afastados das suas funções. As medidas foram cumpridas nos municípios de Seabra e Cachoeira.

Os policiais civis alvos da operação Casmurro, realizada pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-Ba), eram lotados na 13ª Coorpin, em Seabra. Uma investigação da Polícia Civil descobriu o envolvimento deles em uma extensa plantação de três toneladas de maconha no povoado de Baixio da Aguada, zona rural do município, encontrada em junho de 2020.

De acordo com o MP, os traficantes e policiais, com o intermédio de um empresário local com grande influência na Polícia, fizeram um acordo envolvendo o recebimento de uma propina de R$ 220 mil. Assim, a droga apreendida não foi completamente incinerada e os policiais permitiram a colheita do que sobrou. Além disso, ainda ajudaram a transportá-la dentro das viaturas da polícia até a propriedade rural do empresário para que fossem, finalmente, enviadas à Salvador.

A ação do MP foi realizada por meio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e das Promotorias criminais e de patrimônio público de Seabra, em conjunto com a Força Tarefa de combate a crimes praticados por policiais civis e militares, da Corregedoria da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP/BA).

Tecnologia do Blogger.