Bolsonaro defende homem do campo armado e cita o MST

Foto: Alan Santos / PR

 Após o governo celebrar o Dia do Agricultor com a imagem de um caçador armado no campo, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a posse da arma para uso em toda a propriedade rural.

"Demos o porte estendido de armas (para produtores rurais). A propriedade privada é sagrada. Não é só no perímetro da casa não (o porte). É para toda propriedade. Pode andar armado hoje em qualquer lugar da propriedade. Pode andar a cavalo ou motorizado", disse o presidente a simpatizantes, na última quinta (29), na saída do Palácio do Alvorada.

Ele ainda citou o MST e afirmou que acabou com os recursos destinados a esse movimento. "Por que os agronegócio vai bem comigo?! Nós acabamos com o MST. Tiramos a grana de ONGs que o MST ganhava", disse.


Foto: Reprodução / Secom

Imagem que a Secretaria de Comunicação (Secom) do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) usou para homenagear os trabalhadores no Dia do Agricultor, celebrado na última quarta-feira (28).

Segundo o texto publicado junto à imagem, a homenagem é aos agricultores brasileiros, que não pararam durante a crise da Covid-19 e garantiram a comida na mesa de milhões de pessoas.


O armamento da população é estimulado pelo governo de Jair Bolsonaro, que tomou diversas medidas para facilitar a compra e venda de armas e munições desde o início da gestão.


Tecnologia do Blogger.