Bolsonaro: "Prevaricação se aplica ao servidor público, não se aplicaria a mim"

Foto: Reprodução / CNN

 Além disso, em entrevista a jornalistas depois de visitar o Supremo Tribunal Federal, o presidente falou que não interfere na PF.

"O que eu entendo é que a prevaricação se aplica ao servidor público, não se aplicaria a mim. Mas, qualquer denúncia de corrupção, eu tomo providência. Até o do Luís Lima (sic), mesmo conhecendo toda a vida pregressa dele e atual dele, eu conversei com o Pazuello", disse.

Bolsonaro passou a ser acusado de prevaricação depois do deputado Luis Miranda afirmar que avisou ao presidente que um servidor do Ministério da Saúde teria feito “pressões atípicas” para que ele liberasse a importação da vacina.

Tecnologia do Blogger.