Com o lema “nem Lula, nem Bolsonaro”, MBL e Vem Pra Rua organizam super protesto contra o presidente para o dia 12 de setembro

Os dois grupos lideraram as manifestações pelo impeachment da ex-presidente Dilma em 2015

Foto: Divulgação

O Movimento Brasil Livre (MBL) e o Movimento Vem pra Rua organizam um super protesto contra o presidente Jair Bolsonaro para o próximo dia 12 de setembro. O ato começou a ser convocado nas redes sociais nesta quinta-feira, 8, e a hashtag “#12SetForaBolsonaro” já está em primeiro lugar nos trend topics do Twitter do Brasil.

Pelas mentiras e estelionatos eleitorais. Pela aliança com os corruptos. Pelas rachadinhas e pela propina na vacina. Pelas 520 mil vidas perdidas.

A manifestação foi marcada para setembro considerando que 100% da população maior de 18 anos já esteja vacinada com a primeira dose da vacina contra a Covid. O ato irá pedir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro e está sendo divulgado com o lema “nem Lula, nem Bolsonaro”.

Em 2015, os grupos Movimento Brasil Livre (MBL) e o Movimento Vem pra Rua lideraram os protestos contra a ex-presidente Dilma Rouseff (PT). Desse modo, o coordenador do MBL, Renan Santos, defende uma manifestação “sem levantar a bandeira de Lula”. A fala é em referência aos últimos protestos contra o presidente Bolsonaro, que reuniram setores mais à esquerda no espectro político.

No último dia 30 de junho, ex-aliados do presidente, oposição e movimentos sociais se reuniram em um “superpedido” de impeachment, que detalhou os mais de 100 pedidos já protocolados até aqui. Apesar mobilização, esses setores, no entanto, não combinaram uma estratégia para as ruas.

No protesto do último sábado, 3, houve tumulto após briga entre manifestante do PCO (Partido da Causa Operária) e apoiadores do PSDB.

Assista:

Tecnologia do Blogger.