Secretário de Saúde comenta sobre antecipação da 2ª dose e chegada de doses

Foto: Reprodução/TV Bahia

 O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, revelou, na manhã desta terça-feira (13), que participará de uma reunião com a Comissão Intergestores Bipartite (CIB), sobre a antecipação da aplicação da segunda dose das vacinas

O adiantamento do reforço da vacina se dá após um estudo, divulgado pela revista científica Nature, apontar que uma única dose das vacinas Pfizer ou da AstraZeneca é pouco ou nada eficiente contra as variantes delta e beta. As duas doses, contudo, são capazes de neutralizá-las. 

"Se nós analisarmos o Reino Unido hoje, 80% dos novos casos são da variante delta. Ela já chegou no Brasil e não tem jeito: dentro de algum tempo, ela acabará se tornando a predominante, como aconteceu com a variante de Manaus [variante gama]. O que nós precisamos fazer é adiantar a vacinação e manter as medidas restritivas, para que essa disseminação da variante delta seja o mais tarde possível e, portanto, pegue a população brasileira já imunizada adequadamente", disse Vilas-Boas.

"Essa semana nós vamos ter mais uma reunião na CIB. Estamos discutindo a questão de antecipar as segundas doses das vacinas que estão sendo entregues pelo Ministério, já com a garantia da segunda dose".

O secretário ainda detalhou que novas doses devem chegar à Bahia a partir da sexta-feira (16).

"Temos a previsão de chegada, na sexta feira, de distribuição para o Brasil de quatro milhões de doses da AstraZeneca. Nós não temos ainda o quantitativo da Bahia, mas gira aí em torno de 7%. São 10,4 milhões de doses para o Brasil durante o mês de julho, dez milhões de CoronaVac. O Brasil vai receber um milhão de doses da vacina da Pfizer. Então para essa sexta deveremos ter um pouco menos de 300 mil doses da AstraZeneca e em torno de 40 mil de Pfizer".

Tecnologia do Blogger.