Professora teve quadro próximo da infecção após técnica aplicar vacina em local errado

Foto: Reprodução/Metro1

 A professora Carolina Alves, de 30 anos, quase teve uma infecção após a aplicação equivocada da vacina contra a Covid-19. Segundo reportagem do Metro1, quatro dias após receber o imunizante, ficou gripada e o seu braço ainda estava muito vermelho e dolorido. Ao consultar uma médica, a paciente descobriu que a técnica de enfermagem havia errado o lugar da injeção.

“No dia, foi tranquilo. A enfermeira aplicou a vacina e achei que estava tudo bem, não sabia que tinha um lugar certo para a aplicação. Mas ela aplicou muito em baixo, quase no cotovelo. Dias depois, fiquei resfriada, peguei sinusite, aí fui ao médico. Quando cheguei, a médica viu que o meu braço estava vermelho, queimando no local, quente e inchado. A médica ficou surpresa e me informou que o local estava errado: era para ser quatro dedos [de distância] abaixo do ombro, e estava o dobro, triplo”, disse.

Carolina recebeu a aplicação da segunda dose do imunizante no dia 31 de julho, na Universidade Católica do Salvador (UCSal), em Pituaçu. Depois disso, teve que realizar uma série de exames para conferir se ela estava com alguma infecção. Após seguir as recomendações médicas, ela pôde constatar que não estava com infecção, o que classificou como “sorte”, após o susto.
 
“A médica me disse que podia dar até pedra no rim. Fiz vários exames e, por sorte, não infeccionou. Ela já tinha me passado o procedimento de colocar bolsa de gelo para melhorar. No final, dei sorte porque eu poderia ter tido um problema muito grave”, relata. Ela reforça que a preocupação segue com as pessoas que possam vir a ser atendidas pela mesma enfermeira.

Tecnologia do Blogger.