Facebook derruba live em que Bolsonaro associa vacina da Covid à Aids

Foto: Reprodução / Vídeo

 O Facebook retirou do ar no domingo (24) uma transmissão ao vivo em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) associa a vacina contra a Covid-19 com casos de Aids. A afirmação foi feita durante transmissão da live semanal na última quinta-feira (21) [ver aqui]. É a primeira vez, no entanto, que as redes comandadas por Mark Zuckerberg decidem restringir conteúdo do presidente.

O vídeo não está mais disponível nem no Facebook nem no Instagram.

De acordo com porta-voz da companhias, o motivo para a exclusão foram as políticas da empresa relacionadas ao imunizante. "Nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de Covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas."

Em sua live semanal, Bolsonaro leu uma suposta notícia que alertava que "vacinados [contra a Covid] estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida [Aids]".

Médicos, no entanto, afirmam que a associação entre o imunizante contra o coronavírus e a transmissão do HIV, o vírus da Aids, é falsa, inexistente e absurda.

Tecnologia do Blogger.