Embaixador argentino defende Bolsonaro após governo recusar ajuda à Bahia

Foto: Reprodução / Facebook

 Em entrevista ao Estadão nesta quinta-feira (30), o embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli, comentou o caso envolvendo a recusa do governo brasileiro ao oferecimento, por parte do governo argentino, de ajuda humanitária à Bahia por meio da cessão de dez homens para prestar ajuda à população afetada pelas enchentes no estado.

De acordo com Scioli, a resposta do governo brasileiro está sendo distorcida por causa do ambiente político no país. O embaixador disse, ainda, que o governo esclareceu que a recusa se devia ao fato de o Brasil já estar enviando ajuda à Bahia por meio das Forças Armadas.

“Sinto, como um homem com experiência política, que estão distorcendo e interpretando mal a resposta dada pelo governo brasileiro à nossa ajuda, quando eles simplesmente a agradeceram e disseram que a teriam em conta”, disse. “Eu sei que se trata de um momento sensível, com muita disputa política e, no ano que vem, haverá eleições presidenciais. Mas os termos através dos quais se está discutindo isso não coincidem com o que tem sido nosso espírito, o do governo do estado da Bahia e do próprio governo Bolsonaro”, prosseguiu o embaixador.

Quanto à relação entre os países, Scioli disse que tem havido grande colaboração os dois lados e que a recusa à ajuda não prejudica a relação entre Brasil e Argentina, que têm passado por avanços. “Para além de diferenças ideológicas, aqui se trabalhou com um grande sentido de responsabilidade pensando no que é bom para os nossos países e estamos terminando um ano com importantíssimos avanços em todas as áreas”, concluiu.

Tecnologia do Blogger.