Cientistas descobrem primeiro sintoma da variante Ômicron distinto da gripe

Foto: Reprodução / Google

 Uma constatação feita por especialistas da seguradora de saúde Discovery Health, da África do Sul, pode auxiliar aqueles que ainda não conseguem diferenciar a ômicron de uma gripe comum. A nova variante do coronavírus apresenta, antes mesmo dos sintomas comuns de espirros e secreção nasal, uma inflamação na garganta, que deixa a pessoa rouca.

No entanto, os médicos alertam que não há dor como em uma inflamação regular — como ocorre nas infecções da variante delta —: a garganta fica áspera, o que causa a rouquidão. As informações são do jornal The Sun.

Os especialistas chegaram a conclusão após analisar um grande grupo de pacientes infectados pela ômicron. Além da garganta áspera, uma dor na região lombar também foi descrita pelos contagiados — os dois sintomas não foram identificados em outras variantes.

Tim Spector, responsável pelo estudo, contou que a descrição dos pacientes define o sintoma como “incomum, um incômodo na garganta que elas nunca tiveram antes”. O especialista pediu que todos que sentirem o sintoma façam um teste de farmácia e adotem o isolamento. Se possível, é aconselhado comparar o resultado do teste rápido com um PCR.

Outros sintomas comuns da variante e que aparecem antes do desenvolvimento completo da doença no organismo são:

  • Nariz escorrendo/congestão;
  • Dor de cabeça;
  • Fadiga;
  • Espirros;
  • Suor noturno;
  • Dor corporal.

Os médicos também pedem que a população tome a dose de reforço, considerada essencial para combater os efeitos da ômicron.

Tecnologia do Blogger.