OMS: fim da pandemia está à vista, mas mundo ainda enfrentará meses difíceis

 

Foto: Getty Images

Em março, a pandemia do novo coronavírus completa dois anos. Para David Nabarro, enviado especial da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o combate à Covid-19 , o vírus ainda vai representar uma situação muito difícil pelo menos nos próximos meses.

"Receio que estejamos avançando na maratona, mas não há como dizer que estamos no fim - podemos ver o fim à vista, mas não estamos lá. E vai haver alguns solavancos antes de chegarmos até lá ”, afirmou, em entrevista à Sky News.

O especialista saliente que o coronavírus continuará a evoluir e novas variantes, além da ômicron , que foi descoberta pela primeira vez em novembro, na África do Sul , irão surgir.

Nabarro também mostrou preocupação com a sobrecarga dos serviços de saúde em todo o mundo e disse que “está claro que não há espaço para grandes há em nenhum país, principalmente nos pobres”.

“As pessoas precisam apenas continuar trabalhando e, portanto, existem algumas escolhas muito necessárias para os políticos agora. Vai ser difícil nos próximos três meses, pelo menos ”, enfatizou.

Novos surtos 

Questionado sobre a possibilidade de haver surtos de coronavírus duas ou três vezes por ano, ele acrescentou: “A maneira como esse vírus está se comportando, e realmente tem se comportado desde que o conhecemos, é que ele se acumula e surge de forma bastanteática e, em seguida, desce novamente e surge novamente a cada três ou quatro meses ”.

Na visão do enviado da OMS é provável que o mundo viva picos da doença e, diante deste cenário, como deve de estar preparadas, a fim de reagirem rapidamente quando eles ocorrerem.

“A vida pode continuar, podemos fazer a economia funcionar novamente em muitos países, mas só temos que respeitar muito o vírus e isso significa ter planos muito bons para lidar com os surtos”, completou.

Tecnologia do Blogger.