Polícia Civil prende mulher acusada de matar e concretar o corpo do marido em escada

Prisão foi feita por policiais da 66ªDP (Piabetá) — Foto: Divulgação/ Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu na sexta-feira (4), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, uma mulher de 78 anos que estava foragida há 12 anos. Ela é apontada por investigações como a responsável pelo homicídio e ocultação do cadáver do companheiro, Jorge Alcir de Mendonça. O nome da mulher não foi divulgado. Ela foi presa no centro da cidade.

Em janeiro de 2010, o irmão de Jorge Alcir foi até a delegacia para comunicar o desaparecimento da vítima. Dois dias depois, a filha da mulher presa também registrou o sumiço da mãe.

De acordo com a Polícia Civil, em setembro de 2009, meses antes do crime, a presa agrediu a facadas o ex-companheiro e uma outra mulher, com quem ele estava se relacionando.

Durante as investigações dos desaparecimentos, os policiais encontraram o corpo de Jorge concretado no vão de uma escada da residência onde ele estava morando com a suspeita. Os dois tinham reatado o relacionamento semanas antes dele ser morto.

O laudo da necropsia indicou que a causa da morte de Jorge Alcir foi traumatismo craniano e de tórax causado por ação contundente. O corpo, quando foi encontrado, estava em avançado estado de putrefação.

O inquérito foi concluído e a mulher foi indiciada pelo crime de homicídio e ocultação de cadáver.

O mandado de prisão foi cumprido por agentes do setor de inteligência da 66ªDP (Piabetá).

Em depoimento, a mulher confessou o crime e afirmou que fugiu para a Paraíba, onde permaneceu por três anos após a morte de Jorge. Depois, ela foi para Saquarema, no litoral fluminense, e mais tarde se mudou para Niterói.

Segundo ela, Jorge Alcir foi morto a pauladas e, no dia seguinte, ela foi até uma loja de material de construção, adquiriu material, concretou o corpo na escada e fugiu do estado.

Via: g1

Tecnologia do Blogger.