‘Coração está em pedaços’, diz pai de menina de 2 anos morta pelo ex-padrasto

Foto: Arquivo Pessoal/ Marcia Ribeiro

 O pai de Maitê Brambila dos Anjos, de 2 anos, menina encontrada morta com um corte no pescoço, em Treze Tilias (SC), na terça-feira (26), lamentou a morte da criança nas redes sociais. Na publicação, Juliano Cezar Matias afirma que o coração dele “está em pedaços” e lamentou não ter tido como proteger a criança.

Maitê foi morta pelo ex-padrasto, que confessou o crime e foi preso na quarta-feira (27). Conforme a Polícia Civil, o homem afirmou que matou a criança após a mãe dela ter dado um ultimato para que ele saísse de casa.

“Me perdoe minha filha, se não fui um bom pai, se não te protegi o suficiente desse mundo tão cruel, meu coração está em pedaços meu anjinho, você se foi e deixou seu papai aqui. Seu papai sem saber de nada não teve como te proteger, eu jamais vou me perdoar por não ter conseguido te proteger da maldade desse monstro”, escreveu Juliano.

“Eu te amarei eternamente minha princesinha minha purguinha”, declarou o pai da menina.

Relembre o caso

Conforme o delegado Marcelo Marins, o ex-padrasto afirmou ter preparado uma mamadeira para o bebê e chegou a deitar na cama com a criança. A mãe da menina havia saído de casa para trabalhar. Após cortar o pescoço de Maitê, ele fugiu e se escondeu em uma área de mata da cidade.

O corpo da vítima passou por um exame no Instituto Geral de Perícia e foi enterrado na quinta-feira (28) no cemitério da cidade.

Ainda segundo a polícia, o padrasto ligou para a Polícia Militar um dia após o crime para se entregar. Ele foi levado para a delegacia regional de Joaçaba e deve responder por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e impossibilidade de defesa por parte da vítima.

“O problema dele era com a companheira, mas ele descontou a raiva na criança. Esse é o relato dele. Pedimos um exame para saber se houve violência sexual, que ele nega” disse o delegado.

À polícia, a mãe da criança confirmou que havia terminado o relacionamento há cerca de um mês, no entanto, deixou Maitê aos cuidados do padrastro. Conforme a mulher, naquele dia, eles haviam combinado que o homem sairia de casa. Ele estava morando com ela há oito meses.

Tecnologia do Blogger.