Candidata aposta na conscientização de eleitores para conquistar votos de indecisos

 Postulantes bem qualificados têm mais chances de fazer uma gestão melhor.

Foto: Divulgação

Na reta final da campanha política, faltando apenas 10 dias para as eleições, um dado sobre intenções de voto chama atenção dos institutos de pesquisas: quase 70% do eleitorado ainda não decidiu seu candidato a deputado federal. O alto índice de indecisos é preocupante, porque indica que o eleitor brasileiro desconhece a importância e a finalidade do poder legislativo e, pior, votam sem critério ou conhecimento do candidato, apenas para seguir indicações da chapa majoritária. 

A candidata a deputada federal pelo PSB, Júlia Oliveira, viu na pesquisa uma oportunidade para fortalecer a sua campanha e conquistar o voto dos indecisos. Como estratégia ela focou na conscientização do eleitor e, para tanto, partiu para o debate qualificado. "Quero eleitores conscientes, sedentos por mudanças e que saibam quem estão elegendo, que pesquise antes sobre o seu candidato, a sua trajetória e propostas. Só assim vamos poder proporcionar a mudança que tanto queremos. Do contrário, será sempre mais do mesmo”, pontua.

Segundo ela, a lógica que vale para os eleitores também é aplicada para os candidatos. “Precisamos de pessoas qualificadas, instruídas e com boas intenções. Pessoas que conheçam de leis para poder fazê-las”, argumentou a postulante que é advogada por formação e tem se qualificado cada vez mais para ingressar na política.

Formada em Direito, pós-graduada em Direito Administrativo e Ambiental, Júlia capacitou-se para política no Renovabr - movimento de renovação política idealizado para apoiar o surgimento de novas lideranças políticas, através da qualificação e formação de quadros preparados e imbuídos para melhorar o cenário atual. Acumula em seu currículo o título de Líder da Raps (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade) - organização pioneira no Brasil, cuja missão é melhorar a qualidade da democracia. Militante de causas feminista, foi eleita Embaixadora do Movimento Vamos Juntas, Vai Ter Mulher Sim e também líder cívica do Movimento Acredito; além de ativista ambiental, democrática e anti-racista.

“Penso que devemos estudar e nos preparar para assumir cargos públicos. Não podemos cair de paraquedas e não saber o que fazer”, diz. 

Na tentativa de conscientizar jovens e adultos, Júlia, que tem feito uma campanha limpa e com poucos recursos, recorre a estratégias simples. Ela tem usado as redes sociais para propagar suas ideias e defender suas bandeiras, mas também está nas ruas. Com a ajuda de um megafone, símbolo da sua campanha, que imprime o seu estilo de bravura e coragem, ela traz à tona temas importantes, como combate à corrupção, transparência, qualificação política e defesa à educação de qualidade e aos direitos da mulher.

Tecnologia do Blogger.