Mulher é acusada de queimar marido vivo e tentar sacar R$ 90 mil do FGTS da vítima

 De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, a acusada agiu por vingança.

Foto: Divulgação / PCDF

Uma mulher de 40 anos de idade foi indiciada por homicídio qualificado após ter queimado o marido vivo, em Betim-MG, na região metropolitana de Belo Horizonte, conforme informações do jornal O Globo.

 

De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), a acusada agiu por vingança e ainda tentou sacar cerca de R$ 90 mil do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) da vítima.

 

O corpo da vítima, de 37 anos, foi encontrado carbonizado no dia 30 de junho deste ano, no bairro Charneca, em Betim. O ex-companheiro da suspeita é acusado de ajudar no crime e também foi indiciado por homicídio qualificado, com recurso que impediu a defesa da vítima. A dupla ainda vai responder por destruição de cadáver.


Em nota, a PCMG informou que os indiciados já haviam sido presos temporariamente em julho: a mulher no dia 7 e o comparsa dois dias depois. A polícia requereu pela conversão das prisões temporárias em preventivas.


O inquérito foi concluído na última segunda-feira (29), pela equipe da 8ª Delegacia de Homicídios em Betim.

Tecnologia do Blogger.