Presidente do TSE manda campanha petista remover conteúdo que associa Bolsonaro a pedofilia

Na decisão, Moraes afirma que o conteúdo veiculado pela petista sobre a fala de Bolsonaro "se descola da realidade, por meio de inverdades.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes mandou que a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) removesse o conteúdo em que associa o presidente Jair Bolsonaro (PL) a pedolifia. 

Nos vídeos publicados nas redes sociais, Bolsonaro diz que "pintou um clima" entre ele e adolescentes venezuelanas. Moraes também determinou que a campanha de Lula deve se abster de "promover novas manifestações", imputando a Bolsonaro declarações pedófilas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Na decisão, Moraes afirma que o conteúdo veiculado pela petista sobre a fala de Bolsonaro "se descola da realidade, por meio de inverdades, fazendo uso de recortes e encadeamentos inexistentes de falas gravemente descontextualizadas do Representante, com o intuito de induzir o eleitorado negativamente, diante da autoria de fato grave (pedofilia)".

Tecnologia do Blogger.