Servidora do MP e mais duas mulheres são indiciadas por racismo por xingarem nordestinos após resultado das eleições; ouça

 Ofensas foram divulgadas em vários áudios que circularam por grupos de Whatsapp.

Foto: Reprodução

Três mulheres, sendo uma servidora do Ministério Público de Goiás, foram indiciadas por racismo após terem ofendido nordestinos que moram em Cachoeira Alta, cidade do sudeste goiano, que votaram em Lula no primeiro turno das eleições presidenciais. 

Elas haviam enviado áudios em grupos de Whatsapp chamando nordestinos de “comedores de calango”.

“Esses ‘comedor’ de calango tinham que voltar para lá. Se eles gostam de calango, volta para lá. Vem atrapalhar a gente. Tem que mandar explodir aquela bosta, aquela parte do nordeste lá. Povo vagabundo, quer ficar vivendo de bolsa família de R$ 60", diz uma das indiciadas.

Se condenadas, elas podem pegar pena de até três anos de prisão e multa.


Ouça os áudios AQUI

Tecnologia do Blogger.