Ronda Maria da Penha do Território do Sisal participa de Roda de Conversa no Colegio Municipal Waldir C. Cerqueira em Serrinha

 Em escala mundial, os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher começam no dia 25/11.

Foto: Divulgação 

O 16º Batalhão de Polícia Militar, através da Ronda Maria da Penha do Sisal, participou de Roda de Conversa no Colégio Municipal Waldir C. Cerqueira, no Distrito de Tanque Grande. A roda de conversa, realizada em conjunto por membros da Rede de enfrentamento à violência contra a mulher, é parte das ações planejadas para os 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher, e contou com a participação de membros do Centro de Referência de Atendimento à Mulher  (CRAM), do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, do SINTRAF- Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais m, e da Secretaria de Políticas para as Mulheres, e objetivou fomentar a discussão sobre a violência contra a mulher, a Lei Maria da Penha, os mecanismos e instituições de enfrentamento a essa forma de violência, bem como divulgar a programação dos 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher.

Foto: Divulgação 

  Dentre os assuntos abordados na roda de conversa, a Tenente PM Nina Marques ressaltou a necessidade de mudança da mentalidade que hierarquiza o gênero masculino, falou sobre  a Lei Maria da Penha e os tipos de violência contra a mulher, destacou a atuação da Ronda Maria da Penha e a importância da luta em parceria com a Rede de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência, bem como frisou a importância da denúncia e quais os canais para realiza-la.

Foto: Divulgação 

Em escala mundial, os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher começam no dia 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher e encerram no dia 10 de dezembro, data em que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que também tem o objetivo de propor medidas de prevenção e combate à violência, além de ampliar os espaços de debate com a sociedade. No Brasil, os 16 dias foram ampliados para 21 dias, iniciando no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, tendo em vista que a maior porcentagem de vítimas de violência doméstica e familiar é de mulheres negras. 

Mais proteção para as mulheres que mais precisam! 

PMBA, uma Força a serviço do cidadão!

Fonte: Ascom do 16º BPM

Tecnologia do Blogger.