Banco do Brasil impõe sigilo em gastos com servidores que foram à Copa

  Promoção aconteceu em parceria com banco privado.

Edifício do Banco do Brasil em Brasília - 

Servidores do Banco do Brasil estiveram no Catar para acompanhar a Copa do Mundo no final do ano passado após supostamente terem ganhado uma promoção destinada a clientes do cartão Visa. No entanto, o banco público impôs sigilo e negou acesso aos gastos com seus funcionários. As informações são da coluna de Lauro Jardim, no O Globo. 

O Banco do Brasil não divulgou a identidade dos funcionários, tampouco seus cargos após ser questionado via Lei de Acesso à Informação. A justificativa do banco é que as informações são sigilosas, uma vez que a iniciativa foi patrocinada por empresa privada.

“As informações de caráter estratégico para a empresa devem ser preservadas em razão do sigilo empresarial”, diz a instituição financeira. O Banco do Brasil também argumenta que deve proteger os dados pessoais de seus funcionários.

"O presente pedido é desarrazoado na medida que não é considerado de interesse público geral/coletivo e não contempla um dado contextualizado capaz de transmitir qualquer conhecimento em prol da sociedade, levando em conta que a relação do BB com a Visa na Promoção Imagina Vc no Catar foi estritamente de direito privado", argumentou o Banco do Brasil, em nota. 

Tecnologia do Blogger.