Homem que destruiu relógio de Dom João VI é preso em MG

 Prisão aconteceu em Uberlândia. Polícia Civil confirmou que o homem é de Goiás.

Foto: Reprodução/TV Globo

O homem filmado ao derrubar e destruir o relógio do século 17, feito pelo francês Balthazar Martinot, no Palácio do Planalto, foi preso pela equipe da Polícia Federal de Goiás. A prisão aconteceu nesta segunda-feira (23), na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais. O homem é Antônio Cláudio Alves Ferreira, de 30 anos.

O relógio de pêndulo foi um presente da Corte Francesa para Dom João VI. Balthazar Martinot era o relojoeiro do rei francês Luís XIV. Os atos cometidos por bolsonaristas radicais aconteceram no último dia 8 de janeiro. Na ocasião, manifestantes invadiram o Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal (STF) e Palácio do Planalto. Mensagens divulgadas pelo g1 mostram que bolsonaristas radicais se articulavam por meio de aplicativos de mensagens.

Após os atos de vandalismos, o Ministério da Justiça passou a considerar o homem como foragido. Segundo informações confirmadas pela Polícia Federal à TV Anhanguera, o homem vai ser levado à sede da Polícia Federal em Uberlândia e depois à Brasília.

Tecnologia do Blogger.