Nikolas Ferreira protocola pedido de prisão contra Flávio Dino

 O deputado federal eleito pediu para que o STF investigue se magistrado foi omisso nos atos terroristas ocorridos em Brasília.

Nikolas Ferreira - Foto: Reprodução 

O deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL) protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF), na quarta-feira (11), uma notícia-crime contra o Ministro da Justiça Flávio Dino. O vereador de Belo Horizonte pede que o magistrado seja investigado por “omissão intencional” nos atos terroristas ocorridos em Brasília no último domingo (8/1).

Em suas redes sociais, Nikolas pede que, se for comprovada a omissão do Ministro, o STF decrete a prisão preventiva do ex-governador do Maranhão.

“Segundo consta em vários veículos de imprensa, há fortes evidências de que o ministro havia sido informado dos acontecimentos, inclusive, por parte da agência de inteligência brasileira. Pedi que a ABIN fosse oficiada para confirmar tal fato”, pontuou o parlamentar, que classificou a suposta omissão de Flávio Dino como um “fato grave”.

O deputado eleito afirma de que há diversas evidências de que tanto o presidente Lula (PT), quanto o Ministro, possivelmente, sabiam dos fatos que ocorrera no último dia 08.

Dentro da contextualização, Nikolas afirma que, pela própria fala do magistrado a veículos de comunicação, ele sabia dos riscos e foi informado de mudanças nas estratégias de segurança antecipadamente, porém, deliberadamente, se omitiu em tomar a necessárias precauções a que seu cargo, invariavelmente, lhe permite.

“Sendo verdadeiro, os fatos são muito graves, uma vez que a lei brasileira prevê nesses casos que a pessoa seja punida pelos atos que não impediu. Ou seja, nesse tipo de omissão, ele tinha o dever, por lei, de impedir qualquer resultado criminoso”, completou Nikolas.

Tecnologia do Blogger.