Subprocurador-geral do MPTCU pede pelo bloqueio de bens do ex-presidente Jair Bolsonaro

 Além do ex-chefe de Estado, foram requeridos bloqueios dos bens de Ibaneis Rocha e Anderson Torres.

Foto: Reprodução/Google

O subprocurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Rocha Furtado, realizou um requerimento para ao ministro Bruno Dantas, presidente do TCU, nesta terça-feira (10), com o intuito de bloquear os bens do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Além do ex-chefe do Executivo, o pedido feito por Furtado também visa bloquear os bens do ex-secretário de Segurança do Distrito Federal, Anderson Torres e do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), que se encontra afastado do cargo por conta da postura que apresentou diante dos atos que ocorreram em Brasília no último domingo (8).

O processo em que o pedido de Furtado se encontra foi aberto pelo TCU, nesta segunda-feira (9), e tem como relator Vital do Rêgo, ministro da pasta. O objetivo do requerimento é de ressarcir a destruição causada pelos apoiadores do ex-chefe do Executivo nas sedes do Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF.

"Em razão de processo de Tomada de Contas e do vandalismo ocorrido no Distrito Federal no dia 8 de janeiro de 2023, que provocou inúmeros prejuízos ao erário federal, solicito seja decretada a indisponibilidade de bens dos Srs. Jair Messias Bolsonaro, ex-presidente da República, do governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, bem como do sr. Anderson Torres, secretário de segurança do Distrito Federal exonerado, bem como de outros responsáveis, sobretudo de financiadores de mencionados atos ilegais", diz o texto de Furtado.

Tecnologia do Blogger.