Lula diz que pais do Bolsa Família serão obrigados a vacinar os filhos para manter o benefício

 Chamado de Auxílio Brasil nos últimos anos, programa social do governo deixou de exigir a vacinação de crianças durante o governo de Jair Bolsonaro.

 Foto: Henrique Coelho/g1

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu na última segunda-feira (6) que os pais vacinem os filhos e disse que o programa Bolsa Família voltará a exigir a vacinação de crianças para a manutenção do benefício.

Lula deu a declaração durante a inauguração das unidades de oftalmologia e diagnóstico do Super Centro Carioca de Saúde, em Benfica, na cidade do Rio de Janeiro.

Ele estava acompanhado da primeira-dama, Janja da Silva; da ministra Nísia Trindade, da Saúde; do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; e do governador do estado, Cláudio Castro (PL).

"O Bolsa Família está voltando e volta com uma coisa importante, volta com condicionantes. Quais são? Primeiro, as crianças de até 6 anos de idade vão receber R$ 150 reais a mais. Segundo, as crianças têm que estar na escola. Se não estiverem na escola, a mãe perde o auxílio. Terceiro, as crianças têm que ser vacinadas. Se não tiverem atestado de vacina, a mãe perde o benefício", afirmou Lula.

Uma quarta condição, segundo o presidente, é que a mulher beneficiária, se estiver grávida, "tem que fazer todos os exames que a medicina exige para que ela possa ter uma criança que nasça robusta, forte e bonita como eu", completou.

O Bolsa Família deixou de exigir a vacinação de crianças de zero a seis anos quando foi reformulado pelo governo Bolsonaro em 2021 e passou a ser chamado de Auxílio Brasil.

As demais condições para a manutenção do benefício, como a frequência escolar e o cumprimento do pré-natal pelas beneficiárias grávidas, também deixaram de ser observados.

*Com informações do g1

Tecnologia do Blogger.