Em cenário de caos e baderna, MST invade órgão responsável por regularização fundiária

 Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) invadiram a sede do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), em Belém. O órgão é responsável pela regularização fundiária e titulação de terras no estado.

Foto: Reprodução/MST

O verdadeiro terrorismo que acontece no Brasil não é coibido por nossas autoridades.

Demonstração clara disso é o que ocorreu na última terça-feira (7) na sede do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), em Belém.

O órgão, responsável pela regularização fundiária e titulação de terras no estado, foi invadido por militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST).

A invasão ocorreu no período da manhã. De acordo com o Iterpa, o local foi liberado no início da tarde.

Em publicação nas redes sociais, o MST descreveu o ato como "luta".

"As mulheres Sem Terra em Belém estão em Luta. Vindas de diversos municípios do Pará, ocuparam o Iterpa e reivindicam os direitos dos seus territórios", escreveu o movimento.

Em nota, o Iterpa confirmou a presença dos manifestantes no prédio para tratar de decisões judiciais sobre processos de reintegração de posse, além de questões ligadas à reforma agrária.

"O Instituto de Terras do Pará esclarece que recebeu representantes do Movimento Sem Terra, na manhã de terça-feira (7), para tratar sobre pedidos de regularização fundiária em áreas que aguardam decisões judiciais em ações de reintegração de posse, que estão em tramitação no Poder Judiciário, além da implementação de políticas de reforma agrária. Os representantes deixaram o prédio do Iterpa no início da tarde", relatou o órgão.

O país vive um dos momentos mais difíceis de sua história, totalmente desgovernado com grupos terroristas tentando se prevalecer desta situação.

O movimento que notoriamente havia dado uma trégua nas invasões no governo de Bolsonaro, voltou com força total na atual gestão do presidente Lula (PT).

Tecnologia do Blogger.