Recém-nascido morre após ter leite injetado na veia, em Salvador

 Técnica de enfermagem se confundiu e injetou a alimentação da criança no acesso venoso central.

Foto: Arquivo Pessoal

Um bebê de 2 meses morreu, na tarde desta segunda-feira (19), na Maternidade José Maria de Magalhães Netto, localizada no bairro de Pau Miúdo, em Salvador, após uma técnica de enfermagem injetar leite no acesso venoso central da criança.

Samuel Ricardo Souza Bastos nasceu com uma doença cardiovascular, e estava internado há 1 mês. Ele foi submetido a cirurgia há 15 dias no Hospital Ana Nery e voltou para a maternidade, onde estava sendo cuidado. A mãe, Naiane Rocha, 27, estava acompanhando no domingo (18), mas precisou ir em casa quando recebeu uma ligação dizendo que a criança estava passando mal.

"A maternidade nem ligou para avisar para minha irmã", diz Chaiene Rocha, tia do bebê.  "Uma mãe que estava lá que ligou dizendo que ele estava passando mal, e quando chegamos, ele já estava entubado, em estado greve", contou.

Ainda na noite de domingo, Naiane teria sido informada dentro do hospital que uma técnica de enfermagem havia se confundido e aplicado o leite - a alimentação - no acesso central da criança e o estado era grave. A criança acabou falecendo na segunda.

"A médica falou que houve um erro, e que tinha colocado leite no acesso central dele, que leva para o coração. Antes disso, ele estava evoluindo muito bem", lamentou a tia da criança. Ela acrescentou que a família deverá prestar queixar na Polícia e que pretende levar ao caso à Justiça.

Em nota, a Sesab declarou que a maternidade de referência Professor José Maria de Magalhães Netto está "profundamente consternada" com o falecimento de Samuel, e "sem palavras para expressar todo pesar e tristeza que acomete toda a equipe de profissionais". A instituição se solidarizou e se colocou à disposição dos familiares e para esclarecimentos públicos.

A secretaria ainda acrescentou que uma sindicância já foi instaurada para apurar as circunstâncias técnicas que levaram ao óbito. Bem como já afastou a profissional envolvida no caso.

A diretoria da maternidade também lamentou "o erro técnico" que levou ao agravando do quadro clínico do recém-nascido. "Para seguir com a conduta de prestação de serviço de excelência, todos os fluxos e protocolos já estão sendo revistos e repassados junto às equipes, que também passará por treinamentos e capacitações. A diretoria informa ainda estar à inteira disposição dos familiares para acolhimento e devidos esclarecimentos", declarou.

O sepultamento de Samuel foi realizado na tarde desta terça-feira (20), no Cemitério Municipal de Brotas.

Tecnologia do Blogger.